Conecte-se Conosco

economia

Natal registra o menor preço para o litro da gasolina em 14 meses.

Publicado

em

Natal registra o menor preço para o litro da gasolina em 14 meses. Exatos 30 dias após a redução do ICMS sobre os combustíveis, a cidade de Natal alcançou o menor preço para a gasolina em um intervalo de 14 meses, segundo pesquisa e cruzamento de dados e feitos pela TRIBUNA DO NORTE. Em postos de diferentes zonas de Natal, já há litro da gasolina comum sendo vendido a um preço mínimo de R$ 5,86, com a maioria dos postos vendendo a R$ 5,99.  Em maio de 2021, o preço médio da gasolina na capital, segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis estava em R$ 5,72.

A reportagem da TN percorreu postos nas quatro zonas administrativas da capital durante essa segunda-feira (1), bem como postos nas cidades de Parnamirim, Extremoz e São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. O preço mais praticado para o litro da gasolina é R$ 5,99, mas há postos que vendem a R$ 5,95 e até R$ 5,86. Em alguns casos, há descontos para pagamentos à vista e para clientes cadastrados em aplicativos ou sistemas de fidelidade.

“São programas de fidelidade que alguns postos possuem. São cashbacks, descontos em aplicativos próprios. Alguns possuem aplicativo da distribuidora, e todos eles oferecem incentivo ao consumidor. É obrigatório que, quando o posto ofereça que tenha a placa com os dois preços”, explica o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do RN (Sindipostos-RN), Maxwell Flor. 

Natal registra o menor preço para o litro da gasolina em 14 meses.
Natal registra o menor preço para o litro da gasolina em 14 meses.

“Avaliamos de forma positiva esse primeiro mês de redução de impostos. Temos percebido incremento nas vendas, o pessoal voltando a abastecer. Aquele cliente que colocava R$ 50, ele continua colocando os R$ 50, mas agora leva 5 litros, leva 6 agora, falando em números redondos. Isso acaba aumentando o número de vendas da gente”, acrescenta Maxwell Flor. O presidente acrescenta ainda que apesar das reduções, os postos ainda não recuperaram o patamar pré-pandemia. 

De acordo com o consultor de mercado para postos e distribuidoras da Posto Seguro Brasil, Nélio Wanderley, a redução pode estar atrelada a a isenção no imposto PIS/COFINS sobre os combustíveis, do Governo Federal, até o fim do ano, e a mudança nas alíquotas do ICMS sobre os combustíveis por parte dos estados. No RN, esse tributo caiu de 29% para R$ 18%. 

“A redução foi extremamente positiva. A redução nos preços do mercado foi exatamente pelos cortes do governo federal e estaduais. Temos preços com flutuação nas faixas que podem ter caído na casa dos R$ 2,00”, explica. 

Dados da ANP tabulados pelo consultor apontam que, de abril a julho, a redução no Rio Grande do Norte foi de R$ 1,47. Comparando os Estados do Nordeste, o RN ficou atrás apenas de Piauí (-R$ 2,18) e Sergipe (-R$ 1,77).  

O consultor afirma ainda que há a possibilidade do preço baixar ainda mais, uma vez que o barril do petróleo tem sofrido desvalorização no mercado internacional. 

“Se o petróleo continuar caindo como está, ele teve um pico de 120 dólares, já caiu para 104, chegou ontem em 103 e está na casa dos 99,78. Se continuar nessa queda, pode vir mais reduções lá na frente para o mercado interno”, comenta. 

O ICMS foi reduzido no Rio Grande do Norte no dia 1º de julho deste ano, com efeitos retroativos para o dia 23 de junho, em anúncio do Governo do Estado. Agora, a alíquota aplicada no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é de 18%, que incide sobre combustíveis, gás natural, energia elétrica e comunicações. A medida teve efeito retroativo ao dia 23 de junho, dia da publicação da Lei Complementar Nº 194/2022. 

“Essas medidas devem impactar na casa de R$ 90 milhões por mês em arrecadação do ICMS. O Governo espera que efetivamente essa medida chegue a reduzir os preços dos combustíveis nas bombas, beneficiando a população”, declarou à época o titular da Secretaria de Tributação do RN, Carlos Eduardo Xavier. A  Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN) chegou a projetar que os preços da gasolina reduzissem em até R$ 1,03 por litro.

Preço médio em Natal nos últimos meses gasolina comum:

Maio/2021: R$ 5,72 

Junho/2021: R$ 6,04 

Julho/2021: R$ 6,33 

Agosto/2021: R$ 6,09 

Setembro/2021: R$ 6,55 

Outubro/2021: R$ 6,92 

Novembro/2021: R$ 7,15 

Dezembro/2021: R$ 6,82 

Janeiro/2022: R$ 7,06 

Fevereiro/2022: R$ 6,94 

Março/2022: R$ 7,57 

Abril/2022: R$ 7,71 

Maio/2022: R$ 7,57 

Junho/2022: R$ 7,55 

Julho/2022: R$ 6,52 

1º de Agosto/2022: R$ 5,99*

Tribuna do Norte

Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 16 =

Brasil

Petrobras anuncia que vai reduzir novamente preço da gasolina.

Publicado

em

Por

Petrobras anuncia que vai reduzir novamente preço da gasolina. A Petrobras informou nesta segunda-feira (15) que vai reduzir o preço da gasolina vendida às distribuidoras em 4,85%.

A partir de terça-feira (16), o preço do litro passará de R$ 3,71 para R$ 3,53 por litro, uma redução de R$ 0,18 por litro.

Petrobras anuncia que vai reduzir novamente preço da gasolina.
Petrobras anuncia que vai reduzir novamente preço da gasolina.

O preço estava em R$ 3,71 desde a última redução, em 29 de julho. No ano, o combustível ainda acumula alta de 14,24%.

Leia Também: Pedidos para registros de candidatura podem ser feitos até hoje, 15.

A Petrobras esclarece ainda que, considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,70, em média, para R$ 2,57 a cada litro vendido na bomba.

O governo vem se esforçando para manter a redução de combustiveis, desde que iniciou a pandemia, Bolsonaro determinou a isenção dos impostos federais sobre os combustiveis, para conter o aumento de combustiveis no Brasil.

Após determinação a isenção do ICMS pelos combustíveis nos estados, a Petrobras conseguiu reduzir ainda mas o valor cobrado as distribuidoras.

Continue Lendo

economia

Paraguaios cruzam fronteira e abastecem mais barato no Brasil.

Publicado

em

Por

Paraguaios cruzam fronteira e abastecem mais barato no Brasil. A redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação Serviços (ICMS) sobre os combustíveis, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, modificou a realidade do município de Ponta Porã, localizado a cerca de 300 quilômetros de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Isso porque moradores de Pedro Juan Caballero, do Paraguai, passaram a cruzar a fronteira para abastecer seus veículos com a gasolina do lado brasileiro. Resultado: os postos da cidade sul-mato-grossense sofreram com a falta de combustível por algumas horas nesta terça-feira (12).

Antes, os moradores na linha de fronteira entre Brasil e Paraguai buscavam abastecer nos postos paraguaios. Contudo, com a redução da alíquota de ICMS na semana passada, o combustível agora está mais barato em Mato Grosso do Sul do que nos postos paraguaios, o que aumenta a demanda.

Paraguaios cruzam fronteira e abastecem mais barato no Brasil.
Paraguaios cruzam fronteira e abastecem mais barato no Brasil.

O g1 apurou que os postos de Ponta Porã tiveram o aumento de 50% no movimento nas últimas semanas, sendo que na tarde desta terça os postos da área central ficaram sem gasolina por causa da procura bem acima da média. Em alguns deles, o estoque só foi regularizado horas depois, com gasolina enviada por outra filial.

Leia Também: Em 2022, Governo do RN aumentou R$ 1,4 bilhão em gastos com pessoal e dobrou investimentos

Ainda segundo apuração do g1, comerciantes da fronteira relataram que nunca viram uma situação como essa. Em média, os postos em Ponta Porã estão R$ 0,60 mais baratos do que os de Pedro Juan Caballero.

Continue Lendo

economia

Em 2022, Governo do RN aumentou R$ 1,4 bilhão em gastos com pessoal e dobrou investimentos.

Publicado

em

Por

Em 2022, Governo do RN aumentou R$ 1,4 bilhão em gastos com pessoal e dobrou investimentos. Após três anos de governo, a atual gestão estadual está completando este 4º de governo, justamente, o ano em que disputa a reeleição, com dois recordes em áreas significativas: o gasto com pessoal e os investimentos. As informações foram colhidas pelo Portal 96 junto ao Portal da Transparência e se referem ao período entre janeiro e julho deste ano. 

De acordo com o levantamento, em 2022, o Governo do RN chegou ao total de R$ 8,4 bilhões em gastos com pessoal, montante que representou cerca de 74% do total gasto até julho (veja a imagem acima as outras despesas do Estado). O valor representa um aumento de mais de R$ 1,4 bilhão se comparado ao mesmo período do ano passado. Pelo menos, o percentual que o valor representou nos gastos totais, diminuiu: Em 2021, foi de 77%.

Em 2022, Governo do RN aumentou R$ 1,4 bilhão em gastos com pessoal e dobrou investimentos.
Em 2022, Governo do RN aumentou R$ 1,4 bilhão em gastos com pessoal e dobrou investimentos.

No aspecto do investimento, o gasto também foi maior. Em 2021, o Estado chegou a julho com R$ 277,9 milhões empenhados para investimentos, o que representou cerca de 3% do total gasto até aquele momento. Em 2022, o valor mais que dobrou. Foram R$ 649,8 milhões em sete meses, subindo para 5,6%. 

Leia Também: Paraguaios cruzam fronteira e abastecem mais barato no Brasil.

Veja os valores gastos, de janeiro a julho, nos 4 anos de Governo: 

2022
Pessoal: R$ 8.440.218.838,32
Investimentos: R$ 649.831.552,17

2021
Pessoal: R$ 7.038.204.483,86
Investimento: R$ 277.945.392,09

2020
Pessoal: R$ 5.796.027.728,32
Investimento: R$ 387.676.587,03

2019
Pessoal: R$ 5.547.769.239,89
Investimento: R$ 494.669.924,87

Continue Lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Ultimas